Colchão Viscoelástico: tudo o que precisas de saber

imagem mão a tocar em colchão

 

A escolha do colchão ideal deve ser levada muito a sério! Afinal, é nele que descansamos no final de dias intensos e onde as nossas energias se recarregam para um novo despertar. Aliás, quem dorme bem durante a noite tem mais probabilidades, não só de acordar bem disposto, mas também de ser mais produtivo no trabalho e/ou nos estudos.

A qualidade do colchão que temos diz muito sobre a qualidade do nosso sono, e tem também uma grande influência em muitos outros aspetos da nossa saúde e bem estar geral.

Escolher o colchão adequado pode parecer um bicho de sete cabeças, mas com o conhecimento certo tudo se torna mais fácil! 

Entre os modelos mais procurados, encontra-se o colchão viscoelástico. Bastante conhecido pela capacidade de se moldar ao corpo, é um dos favoritos de muitos. Além disso, é também um dos tipos de colchões mais usados em hotéis e resorts. É tão confortável que até parece um colchão de esponja!

Descobre as particularidades do colchão viscoelástico e as suas vantagens e desvantagens.


O que é um colchão viscoelástico?

Os colchões viscoelásticos foram projetados para se moldar lentamente ao corpo e distribuir o peso corporal de um modo uniforme. Estão preparados para reter todo o tipo de impactos, voltando lentamente à sua forma original sem sofrer deformações.

Este tipo de colchões são fabricados com espuma viscoelástica - também conhecida por memory foam

A espuma viscoelástica é feita a partir de poliuretano, um material sintético derivado do plástico que permite formar um molde exato do corpo. 

A espuma viscoelástica surgiu de uma forma muito curiosa. Desenvolvida em 1966 pela NASA, foi pensada para ser utilizada nos fatos dos astronautas a fim de aliviar a tensão e os pontos de pressão sentidos nas descolagens, bem como para dar resposta à procura por materiais adequados aos equipamentos espaciais no geral.

Desde aí, a espuma viscoelástica veio revolucionar o mundo dos colchões, e não só… Atualmente, também podemos encontrar a presença da espuma viscoelástica em almofadas e até sapatos.

Quem experimenta deitar-se num colchão viscoelástico facilmente consegue perceber que as zonas que suportam as áreas mais pesadas do corpo cedem um pouco, enquanto que, nas zonas que suportam menor peso corporal, o colchão mantém-se resistente.


O colchão viscoelástico é indicado para quem? 

No geral, o colchão viscoelástico é bastante versátil e adaptável.

Graças à sua capacidade de absorção e distribuição da força, a espuma viscoelástica molda-se rapidamente a qualquer peso e tipo de corpo, sendo considerada uma das opções mais confortáveis e requisitadas do mercado

A densidade do colchão viscoelástico vai determinar o quão duro ou macio este será. Quanto mais peso corporal precisar de suportar, mais densidade deverá ter! 

Independentemente da posição em que durmas, o colchão viscoelástico adapta-se ao corpo de forma ergonómica, contribuindo para o conforto e alívio de pressão. Por ser capaz de acompanhar a curvatura natural da coluna, possibilita um descanso mais tranquilo e confortável.


O colchão viscoelástico causa dores nas costas?


É verdade que nem todos os colchões suportam e respeitam o alinhamento natural do corpo. É comum surgirem queixas de problemas posturais e dores nas costas resultantes do facto de o colchão não ser o mais indicado nesse sentido - daí a importância de experimentar vários tipos de colchões antes de passar à compra.

Graças às suas características, a espuma viscoelástica adapta-se muito melhor ao corpo do que as espumas tradicionais. A espuma viscoelástica permite que o peso corporal seja distribuído uniformemente pelo colchão, proporcionando melhor suporte para a coluna e para a região lombar.

A verdade é uma: dormir num colchão viscoelástico é como dormir num colchão de esponja!

Colchão viscoelástico: vantagens e desvantagens

Apesar de ser um dos modelos mais populares do mercado graças às suas características que o tornam único e especial, o colchão viscoelástico também apresenta as suas desvantagens. Conhece os prós e os contras deste tipo de colchão.

Vantagens do colchão viscoelástico


  • Alívio da pressão corporal

  • Por distribuir de forma uniforme o peso corporal, o colchão viscoelástico reduz a pressão nas partes mais pesadas do nosso corpo (a zona dos ombros para os homens e as ancas e o peito para as mulheres). 


    Assim, é possível conseguir uma postura mais correta do pescoço e da coluna, aliviando dores nas costas e, até, melhorando a circulação sanguínea.


  • Hipoalergénico e resistente a ácaros

  • A composição e estrutura dos colchões viscoelásticos oferece uma grande resistência contra ácaros e bactérias, uma vez que o seu material não permite o aparecimento de humidade. 


    Desta forma, quem adquire um colchão viscoelástico tem menos probabilidade de sofrer de reações alérgicas ou problemas respiratórios, sobretudo se este for protegido com um protetor de colchão eficaz.


  • Absorção do impacto dos movimentos

  • O colchão viscoelástico é também uma ótima opção para quem dorme acompanhado e tem por hábito movimentar-se durante a noite. 


    A qualidade da espuma viscoelástica ajuda a absorver o impacto dos movimentos realizados durante a noite, minimizando as vibrações e as variações do colchão, para que o sono do parceiro/a não seja perturbado.


  • Adaptável a qualquer posição

  • Seja qual for a posição em que se durma, um colchão viscoelástico consegue adaptar-se perfeitamente a cada uma delas, uma vez que o seu material ajusta-se às formas e ao peso do corpo. 


    Quem dorme de barriga para baixo num colchão viscoelástico, percebe que a coluna se mantém perfeitamente alinhada. Por outro lado, quem dorme de barriga para cima, poderá usufruir do mesmo nível de suporte de postura.

    Desvantagens do colchão viscoelástico


  • Peso 

  • Devido à sua alta densidade, o colchão de espuma viscoelástico é, por norma, mais pesado do que os colchões de espuma convencionais, podendo haver maior dificuldade em levantá-lo para a troca dos lençóis, por exemplo.  


    Ainda assim, apesar de esta ser uma desvantagem, é de fácil solução. Como não precisam de ser rodados, na altura de o reposicionar ou levantar, basta garantir que é feito por mais do que uma pessoa para não sobrecarregar a coluna.


  • Libertação de odor químico

  • Em início de vida, os colchões viscoelásticos costumam libertar um odor químico característico, resultante da desgaseificação. Isto deve-se essencialmente à presença de compostos orgânicos voláteis que podem ser encontrados em produtos fabricados com espuma, plástico ou adesivos espessos.


    Na maioria dos casos, este cheiro desaparece cerca de 24 horas depois da abertura do colchão e da sua exposição ao ar. No caso dos colchões de espuma viscoelástica com materiais mais baratos, a liberação destes gases pode ser mais forte e duradoura. No entanto, não são prejudiciais para a saúde. Podem apenas ser incomodativos para os narizes mais sensíveis…!


  • Não é resistente à água

  • Para quem tem animais de estimação ou crianças, esta pode ser realmente uma grande desvantagem! 

    O colchão viscoelástico não é resistente à água e, por isso, é muito importante que haja um certo tipo de cuidado no derrame de líquidos! Além de tornar a limpeza mais difícil (uma vez que não é impermeável), a presença de líquidos no interior das várias camadas do colchão pode reduzir o seu tempo útil de vida.


    Ainda assim, mais uma vez, existe solução para colmatar esta desvantagem! Proteger o colchão com um protetor impermeável permite acabar com este problema. Ao utilizar um protetor de colchão impermeável de qualidade, é criada uma barreira entre os líquidos e a superfície do colchão, ao mesmo tempo que o protege contra ácaros e bactérias.


  • Preço mais elevado

  • Um colchão viscoelástico tende a ser mais caro do que os outros tipos de colchões vendidos no mercado. Principalmente se se tratar um colchão de alta densidade e qualidade, geralmente o preço é mais elevado do que um colchão de molas, por exemplo.


    Porém, nestes casos, é sempre preferível investir num colchão viscoelástico bom capaz de durar muito tempo, do que num modelo barato que poderá precisar de ser substituído em “meia dúzia de anos”. 


    O barato pode sair muito caro, e a qualidade paga-se, certo?

    Colchão viscoelástico vs Colchão de molas: qual o melhor?

    colchão viscoelastico vs colchão de molas

     

    A escolha de um colchão é algo muito subjetivo e pessoal, e está sempre dependente das necessidades e preferências de sono de cada pessoa.

    Tanto os colchões viscoelásticos como os colchões de molas apresentam os seus pontos fortes e fracos que, para muitos podem ser determinantes e, para outros, podem nem fazer a diferença.

    Entre os principais aspetos que diferenciam os dois modelos, destaca-se:

  • A durabilidade
  •  Tendo em conta o fator durabilidade, os colchões de espuma viscoelástica duram muito mais tempo do que os colchões de molas, principalmente quanto maior for a sua densidade.

  • O isolamento da transferência de movimentos
  •  Como foi referido mais acima, um colchão viscoelástico tem a vantagem de absorver os impactos causados pelos movimentos, tornando-o uma boa opção para quem dorme acompanhado. Pelo contrário, os colchões de molas não permitem isolar tão bem os movimentos, e as molas podem fazer algum barulho de cada vez que alguém se move.

  • A temperatura
  •  Os colchões de molas, por norma, são mais frescos do que os colchões viscoelásticos, uma vez que estes têm a capacidade de reter o calor corporal. Ainda assim, a maioria dos colchões viscoelásticos já se encontram dotados de tecnologias e tecidos que permitem um maior fluxo de ar, garantindo mais frescura.

  • Alívio de pressão
  • Os colchões viscoelásticos são excelentes no que toca à capacidade de se adaptarem às curvas naturais do corpo, aliviando dores nas costas e nas articulações. Por outro lado, os colchões de molas não possuem este tipo de suporte tão uniforme e personalizado, podendo tornar-se mais desconfortáveis.

  • Preço
  • Para muitos, este pode ser o factor mais determinante na escolha de um colchão.

    Os colchões de molas são, por norma, mais baratos do que os colchões de espuma viscoelástica. Porém, ambos os tipos de colchões têm preços definidos para uma variedade de orçamentos, dependendo da qualidade e da densidade.

     

    Posto isto, é possível perceber que, comparando com um colchão de molas tradicional, o colchão viscoelástico apresenta mais pontos fortes. No entanto, é importante relembrar que esta é uma escolha muito pessoal, e que cada opção deve ser testada e avaliada. 

    Na Colmol, dispomos de 14 dias de teste para que possas experimentar o teu colchão e perceber se é “o tal”!

     

    Quais os cuidados a ter com um colchão viscoelástico?

    Um colchão viscoelástico requer praticamente os mesmos cuidados que são dados aos demais colchões do mercado, não havendo cuidados específicos para este tipo de colchões. 


    As principais recomendações passam por:

    • Arejar o quarto diariamente;
    • Aspirar a superfície do colchão para eliminar resíduos e poeiras acumuladas;
    • Não saltar em cima do colchão;
    • Seguir todas as recomendações do fabricante, presentes na etiqueta.

    Seguindo todos estes cuidados, qualquer colchão terá a sua vida útil aumentada!

    Os colchões viscoelásticos são quentes?

    Na década de 1990 - altura em que os colchões viscoelásticos foram criados - a tecnologia que permite regular a temperatura ainda não tinha sido pensada.

    Nessa altura, os colchões viscoelásticos eram realmente muito quentes e, tratando-se de um colchão com maior densidade, pior. Resultado: uma alegria no inverno, um sofrimento no verão!

    A capacidade que os colchões viscoelásticos têm de reter o calor do corpo deve-se:

    • à estrutura do material viscoelástico que, por ser mais densa, permite menos fluxo de ar;
    • ao facto de se moldar ao corpo que, ao reter o calor, prejudica a sua capacidade de termorregulação da temperatura.

    Felizmente, a tecnologia avançou e, hoje em dia, já é possível encontrar colchões viscoelásticos com materiais muito mais preparados para dar resposta e contornar esta questão. 

    imagem colchão respirável

    Na foto: Colchão ZCloud Premium

     

    Os colchões viscoelásticos da Colmol contêm tecidos inovadores e de excelência que ajudam na dissipação da temperatura e permitem a circulação de ar no colchão, como é o caso da Espuma Hidrófila, do Tecido Carbon e do Tecido Repreve presente em alguns dos colchões de espuma viscoelástica de alta densidade da Colmol.


    Para uma sensação ainda mais fresca, principalmente nas noites quentes de verão, também a roupa de cama conta. Tecidos mais leves, como o algodão ou o linho, potenciam ainda mais a frescura que o teu descanso (também) precisa!

     

    Na Colmol, a nossa prioridade é a satisfação dos que procuram melhorar as suas noites de descanso através de produtos eficazes e de qualidade. A nossa equipa de Especialistas do Sono presta diariamente um aconselhamento personalizado e adaptado às necessidades de cada cliente que nos procura. 

    Se procuras esta ajuda especializada, podes contactar-nos diretamente:

    • através do telefone para o número +351 300 600 110
    • ou enviar-nos as tuas dúvidas para o e-mail suporte@colmol.pt

    Estamos sempre disponíveis para te ajudar a ti… e ao teu sono 🧡


    Já conhecias as particularidades do colchão viscoelástico? Partilha connosco nos comentários 💬⬇️

    Deixe um comentário

    Tenha em atenção que os comentários precisam de ser aprovados antes de serem exibidos

    pt